O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou, em sessão realizada nesta quinta-feira (1), uma resolução que estabelece o registro impresso do voto nas eleições de 2018. Do total de 600 mil urnas eletrônicas, 30 mil deverão ter impressora acoplada. Para evitar que o mecanismo seja usado como "comprovante" de compra de voto, o eleitor não terá contato com o registro de papel. Em seu voto, favorável à resolução, o presidente do TSE, ministro Luiz Fux, alertou que a mudança proposta aumentará o tempo de votação, além de apresentar dificuldade ao eleitor analfabeto e deficiente visual no momento de conferir o registro impresso. Segundo o Estadão, Fux defendeu ainda que o TSE promova uma campanha massiva de esclarecimento em relação à novidade. Também recomendou que qualquer solução adotada seja testada e aperfeiçoada ao longo de sua implantação. De acordo com a minuta, a impressão tem como objetivo contabilizar os votos pela urna eletrônica e também confirmar ao eleitor a correspondência entre o voto exibido na tela e o registro impresso. Em caso de uma eventual perda do resultado da votação, o registro poderá auxiliar na recuperação das informações. (BN)

Um homem foi condenado nesta quarta-feira (28) a 11 anos de prisão pela morte de duas pessoas em 2016. João Victor Araújo da Silva, o Vitinho, matou a tiros Hércules Celestino de Barros, de 24 anos, e provocou a morte, por bala perdida, de Aldacy Pereira Lima, de 42 anos. Segundo o Acorda Cidade, João Victor cumprirá pena de 10 anos pela morte de Hércules, e um ano e quatro meses pelo homicídio culposo, no caso da morte de Aldacy. O agora condenado já estava preso desde 2016 no Conjunto Penal de Feira de Santana. Conforme o Ministério Público, em 20 de março de 2016, João Victor teve uma discussão em frente à residência de Hércules, em que dizia que a mulher de Hércules teria chegado em casa com outro homem. Após a discussão, João foi até a casa dele, pegou um revólver calibre 38 e foi a um bar, onde ocorria uma seresta, na qual Hércules estava. Vitor disparou vários disparos contra Hércules, e Aldacy, que estava na festa, foi atingida por uma bala perdida. Hércules morreu no local e Aldacy veio a óbito29 dias depois, após ficar internada no Hospital Geral Clériston Andrade. (BN)

Procurar Notícias

©Site fundado em 15/01/2013 - Por: *Valter Egí - Todos os direitos reservados à Feira News*