Receita cria grupo para investigar 800 agentes públicos

A Receita Federal montou uma mega operação para investigar cerca de 800 agentes públicos suspeitos de terem cometido fraudes. De acordo com o Estadão, parlamentares, chefes de governo, juízes, procuradores e os próprios auditores fiscais estão na mira da “tropa de elite” dos auditores fiscais, pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção e ocultação de bens. Em vez de atuar por demanda de outras instituições, a Receita Federal vai iniciar suas apurações e, caso encontre indícios de crime fora do campo tributário, a orientação será encaminhar o caso para o Ministério Público e Polícia Federal. Segundo o subsecretário de Fiscalização da Receita, Iágaro Jung Martins, a instituição quer utilizar a experiência acumulada na atuação conjunta com a PF e MPF em grandes operações para fortalecer o trabalho de fiscalização tributária. “Não existe foro privilegiado na Receita Federal”, o subsecretário ao Estadão. Somente na Lava Jato, a instituição teria instaurado 3.416 procedimentos fiscais que geraram R$ 14,7 bilhões em autuações em impostos, multas e juros não pagos. (Bahia.Ba)

Procurar Notícias

©Site fundado em 15/01/2013 - Por: *Valter Egí - Todos os direitos reservados à Feira News*