Irecê: TJ mantém afastamento de 9 pessoas da prefeitura por acusação de nepotismo

O presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), Gesivaldo Britto, negou o pedido de liminar da prefeitura de Irecê, no centro norte, que queria a volta às atividades de nove pessoas apontadas como parentes do prefeito Elmo Vaz. A medida, postada nesta terça-feira (14), mantém o afastamento dos implicados. Na argumentação contrária à medida, a gestão local disse que apenas Paulo Eugênio Matos Amaral, engenheiro civil, é parente do prefeito e ocupava um “cargo de natureza política”, no caso secretário de infraestrutura. Ainda segundo a prefeitura, outro citado, o irmão do prefeito Joelson Vaz Bastos de Matos, não atuava dentro da gestão, mas em um consórcio de Desenvolvimento Sustentável fora da administração ireceense. Mesmo com a justificativa, eles continuam afastados. Os outros afetados são: Carine Nunes Dourado, Auba Alves de Freitas, Gardênia Nunes de Freitas, Naiara Oliveira Silva dos Santos, Bruno França Paiva Silva, Alan França Paiva Silva e Juliano Dourado Matias. O afastamento dos nove comissionados foi tomado após ação do Ministério Público do Estado (MP-BA). (BN)

Procurar Notícias

©Site fundado em 15/01/2013 - Por: *Valter Egí - Todos os direitos reservados à Feira News*