8 truques para ter unhas fortes, hidratadas e saudáveis

Se você é da turma que faz a unha em casa, esse guia de cuidados para ter unhas incríveis vai ajudar. Essa é para ficar com as garras fortes, saudáveis e prontas para desfilar os esmaltes da moda! 

1. Unhas mais fortes e resistentes
Fininhas, dobram com facilidade e quase não têm a meia-lua visível. Muitas vezes, apresentam estrias na superfície e costumam descamar na pontinha. “As causas mais comuns das unhas fracas são uso de substâncias químicas fortes, como as presentes em produtos de limpeza, má alimentação, anemia, doenças da tireoide, menopausa e o hábito de roê-las”, explica a dermatologista Robertha Nakamura, coordenadora do Centro de Estudos da Unha da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro. Contornados esses problemas, é preciso atacar em duas frentes: melhorar a função da matriz – a raiz da unha – e fortalecer a parte que já cresceu. Vale reforçar a dieta com alimentos ricos em biotina, uma vitamina do complexo B, como fígado bovino, soja, farelo de trigo, ovos, espinafre e banana. Também aposte nas bases fortalecedoras, que contêm formaldeído e nonychosine. O primeiro, apesar da fama de vilão, é um excelente endurecedor e a Anvisa libera o uso em esmaltes numa concentração de até 5%. Outra boa solução: mergulhe as unhas em óleo vegetal morno (como o de semente de uva, oliva ou amêndoa) por dois minutos. Retire o excesso e sele a hidratação com base.

2. A polêmica da cutícula
Tirar ou não tirar, eis a questão! A cutícula forma uma barreira de proteção contra fungos e bactérias e, por isso, os dermatologistas são unânimes ao bater na tecla de que não devemos tirá-la, mas apenas hidratar e empurrar. Existem produtos que ajudam – com ativos hidratantes, elas ficam mais maleáveis e fininhas. Use duas ou três vezes por dia e em pouco mais de um mês você notará a diferença. Fique ligada: não compartilhe o alicate e também todos os acessórios para fazer a unha, como a lixa e a espátula.

3. Tirando o amarelado
Um belo dia, surpresa! Você tirou o esmalte e notou que as unhas ficaram meio amarelas. “Resíduos de esmalte, principalmente os escuros, que contêm mais fixadores, podem ser a causa”, explica Marcelo Bellini. Se você é fumante, está usando antibióticos ou andou ingerindo muitos alimentos ricos em betacaroteno (como cenoura, mamão, abóbora e beterraba), bingo! Essas podem ser outras causas do amarelo nas unhas. De qualquer maneira, fique atenta: se a coloração estiver acompanhada de descolamento da unha, procure um médico, pois pode ser sinal de micose. Existem também produtos, parecidos com bases, que ajudam a disfarçar opticamente o amarelado das unhas.

4. Corte certo para não encravar
A unha encravada no pé tem origem anatômica e o problema é crônico – quem tem unhas e dedos em formatos que favorecem o quadro precisa tomar cuidado redobrado. “Não use sapatos de bico fino e mantenha as unhas sempre aparadas num desenho quadrado”, recomenda a podóloga Sheila de Oliveira, da Nail Design Home by Alessandro, em São Paulo.

5. Esmaltes seguros
Já ouviu falar dos esmaltes 3-free? Eles recebem essa denominação porque são livres de três das substâncias com maior potencial de causar alergias: o tolueno, o DPB e o formaldeído. Os 3-free não são indicados só para quem é alérgico – podem e devem ser usados por qualquer mulher (especialmente as gestantes e as lactantes), já que essas substâncias podem causar irritações, como coceira e ardência nas pálpebras e nos olhos e até problemas respiratórios. Algumas marcas estampam a informação no rótulo, mas outras não. Nos Estados Unidos e na Europa, existe uma tendência de esmaltes desenvolvidos com ingredientes mais naturais. A marca francesa Kur Bazaar, por exemplo, tem 85% dos ingredientes de origem orgânica. Já a Scotch Naturals produz esmaltes à base de água e com ingredientes 100% orgânicos. As duas marcas oferecem uma cartela bem variada de cores, mas as desvantagens são que demoram mais para secar e a durabilidade é menor.

6. Sem onda
Ondulações ou estrias podem aparecer porque a matriz da unha sofreu algum tipo de trauma. “Essa região é muito frágil”, explica Carla Albuquerque. Basta uma pressão exagerada da espátula sobre ela na hora de tirar a cutícula, por exemplo, para ficar machucada. Depois da matriz curada, a unha volta a crescer normalmente (salvo algum ferimento grave). Para amenizar a ondulação, vale usar produtos que prometem alisar a superfície dela. A maioria contém polímeros, fibras ou proteínas que preenchem temporariamente as falhas e ondulações – mas não é um tratamento, apenas uma maquiagem. Se essas estrias forem acompanhadas de manchinhas brancas leitosas, vale consultar o médico. Geralmente, elas são sinal de carência de vitamina B3 (niacina). Reforce a dieta com carnes vermelhas magras, fígado, leite, ovos, frutas secas, abacate, brócolis e tomate.

7. Para durar mais
O mandamento número 1 para o esmalte durar mais é muito simples, mas muita gente não faz: usar base antes. “Ela ajuda o esmalte a aderir melhor”, garante Ralf Ihle, treinador técnico da Nail Design Home by Alessandro. E, depois da esmaltação, vale passar um top coat – cobertura que acelera a secagem do esmalte, protege a cor e uniformiza o filme, eliminando bolinhas e manchas. O produto também pode ser reaplicado três ou quatro dias depois da esmaltação para prolongar o brilho e evitar os descascados. Raíssa de Mello João, diretora criativa do Cheers Nail Club, em São Paulo, tem outra dica: “Imediatamente antes e depois da aplicação do esmalte, mergulhe as unhas em água gelada. Aqui, no salão, percebo que esse truque funciona mesmo para prolongar a duração da manicure”, conta.

8. E na hora de tirar tudo…
Não dá para falar de esmalte sem falar de removedor. Qual é o melhor? “A acetona é o produto mais eficiente para retirar o esmalte, porém tende a causar grande ressecamento e, portanto, enfraquecimento das unhas. Não é uma boa pedida”, diz a professora de cosmetologia Gislaine Leonardi, da Unifesp. Removedores livres de acetona e que contêm óleo na sua formulação podem evitar esse problema. Além da versão tradicional líquida, existem agora os pads (lencinhos) e, mais novas ainda, as esponjinhas umedecidas. Elas vêm dentro de potes e basta inserir o dedo e girá-lo para o esmalte sair totalmente. É superprático! Mesmo assim, com as unhas livres de esmalte, procure sempre hidratá-las. (BF)

Procurar Notícias

©Site fundado em 15/01/2013 - Por: *Valter Egí - Todos os direitos reservados à Feira News*