Cerimonial da posse impõe regras rígidas e limita circulação da mídia

A organização da posse do futuro presidente do País, Jair Bolsonaro, montou o esquema mais restritivo à imprensa desde a redemocratização. Os jornalistas ficarão confinados em setores definidos pelo cerimonial sem poder circular durante os vários momentos e espaços do evento. Neste momento, todos da imprensa estão no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde funcionou o gabinete da transição, aguardando as vans que "distribuirão" repórteres e fotógrafos entre Palácio do Planalto, Itamaraty e Congresso Nacional. Os profissionais de imprensa estão levando alimentos em sacos transparentes para as refeições e lanches ao longo de todo o dia, já que não haverá lugar que sirva comida durante o evento. A cerimônia da posse começa às 14h45 com o cortejo presidencial saindo da Catedral Metropolitana de Brasília até o Congresso Nacional, onde, às 15h, Bolsonaro toma posse em sessão solene. Empossado, o presidente discursará e depois seguirá para o Palácio do Planalto, onde Michel Temer passará a ele a faixa presidencial. Em seguida, haverá um outro discurso de Bolsonaro, desta vez no Parlatório do Planalto, e no início da noite, o novo presidente e a primeira-dama promovem uma recepção com coquetel no Itamaraty a convidados, incluindo chefes de Estado. Com informações do Estadão Conteúdo.

Procurar Notícias

©Site fundado em 15/01/2013 - Por: *Valter Egí - Todos os direitos reservados à Feira News*