Fabrício Castro afirma que OAB deverá garantir posse de futuros presidentes

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Bahia (OAB-BA), Fabrício Castro, foi empossado na tarde desta terça-feira (1º), em Salvador. Fabrício, que sucede a gestão de Luiz Viana, afirmou que o desafio da advocacia para os próximos três anos é contribuir para uma Justiça mais eficiente. “O nosso desafio é contribuir para que a Justiça baiana seja eficiente, que o cidadão baiano tenha uma Justiça célere, que precise dela e encontre uma resposta, que a advocacia possa sobreviver dignamente”, declarou. Em seu discurso, em uma avaliação dos últimos seis anos, ele disse que fica feliz pois “combatemos o bom combate” e grandes revoluções foram realizadas, com maior participação da mulher e da jovem advocacia. No discurso, agradeceu a “centenas” de pessoas que contribuíram com a gestão da entidade nos últimos anos e destacou que Luiz Viana foi um grande gestor da instituição. Afirmou ainda que tem a “exata noção do desafio e da responsabilidade” de fazer com que a OAB avance mais para que a profissão seja exercida com mais dignidade, melhor remuneração e menos violação de prerrogativas. Uma das lutas é contra fechamento de comarcas e por mais juízes na Bahia. Também afirmou que, com o novo cenário político do país, a OAB será mais demandada para ser defensora da democracia. “Hoje, pela oitava vez seguida, um presidente eleito tomou posse. Nós precisamos cuidar pra que o nono, décimo, décimo-primeiro, também tomem posse”, afirmou ao Bahia Notícias. “A OAB tem uma obrigação com o país, e nós vivemos uma quadra difícil. Estaremos atentos para defender a constituição, os direitos fundamentais, a democracia”’, pontou. 

Fabrício foi eleito com 63% dos votos válidos. O número é um marco na história da eleição da OAB baiana, por ser o candidato mais votado. Em 2012, Luiz Viana foi eleito com pouco mais de 400 votos de diferença para o segundo candidato. Em 2015, foi reeleito com mais de quatro mil votos de diferença. Fabrício teve cerca de cinco mil votos a mais do que o adversário. Sobre a responsabilidade de conduzir a instituição com essa votação, Fabrício Castro afirma que fará um a gestão para “100%” dos advogados e advogadas. “Eu vou representar toda a advocacia e abrir a Ordem para todos. Assim será mais fácil ter sucesso nessa gestão”, prometeu. Luiz Viana, já em despedida do posto, afirmou que o sentimento é só de “gratidão”. Ele foi homenageado pelos amigos do Conselho Seccional com um quadro. Em seu discurso de despedida, lembrou que em sua primeira posse, a palavra foi “esperança”, na segunda posse, foi “união”. Agora, diz que é só agradecimentos. Em uma entrevista, Viana avaliou que deixa a OAB da Bahia “mais humano”. Candidato a vice-presidente da OAB nacional em um chapa única, Viana já sabe da responsabilidade que terá ao representar a advocacia nacional ao lado do candidato a presidente Felipe Santa Cruz, mas minimiza se a instituição fará um “enfrentamento” no campo político diante do novo governo que se inicia. “Eu não acho que cabe essa palavra agora, mas a OAB vai ter um papel importante, pois, na sociedade civil, é uma das vozes mais importantes, e vai ter o papel que teve em todos os governos. A OAB vai defender suas bandeiras e princípios de 86 anos”, ponderou. 

MAIS MULHERES NA OAB: Nas duas últimas gestões, a participação da mulher na vida política da Ordem cresceu. Em 2015, por analogia a legislação eleitoral, a OAB da Bahia teve 30% do quadro de conselheiros formados por mulheres. A chapa de Fabrício, por demanda das próprias mulheres, foi formada por 50% de advogadas. Para a vice-presidente Ana Patrícia, a responsabilidade agora será maior, por ter “o compromisso de dar visibilidade maior a causa da mulher, como encantar as que ainda não foram encantaram para esse projeto, que é tão plural, tão coletivo e tão necessário”.

Procurar Notícias

©Site fundado em 15/01/2013 - Por: *Valter Egí - Todos os direitos reservados à Feira News*