Países árabes não aprovam instalação de escritório brasileiro em Jerusalém

A notícia de que o governo brasileiro poderá abrir um escritório comercial em Jerusalém provocou reações entre autoridades palestinas no Brasil e no exterior.

De acordo com o Jornal Nacional, ainda no domingo (31), em resposta ao anúncio da abertura do escritório brasileiro, o ministro das Relações Exteriores da Autoridade Palestina condenou o que chamou de “agressão direta contra o povo e os direitos dos palestinos”, afirmando que o governo de Jair Bolsonaro havia cedido às “pressões americanas e israelenses que têm o objetivo de perpetuar a ocupação e os assentamentos israelenses em territórios palestinos”.

O governo palestino também afirmou que convocaria seu embaixador em Brasília para consultas, o que na linguagem diplomática sinaliza um estremecimento nas relações bilaterais. (bahia.ba)

Procurar Notícias

©Site fundado em 15/01/2013 - Por: *Valter Egí - Todos os direitos reservados à Feira News*