Novo diretor-presidente da Rede Bahia foi delator da Odebrecht na Lava Jato

Anunciado ontem como novo diretor-presidente da Rede Bahia, Paulo Cesena cumpriu um ano de prisão domiciliar em 2017. Ex-presidente da Odebrecht Transport, ele fez acordo de delação na Operação Lava Jato, em 2016.

Em novembro de 2017, o ministro Edson Fachin, relator dos processos da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou um pedido feito por Cesena para que ele cumprisse a pena mesmo sem condenação na Justiça. 

A Procuradoria-Geral da República (PGR) assinou em dezembro de 2016 um acordo de delação premiada com os executivos da Odebrecht. O pacto também previu uma multa a Cesena, que deveria ser paga pela própria empreiteira.

Procurar Notícias

©Site fundado em 15/01/2013 - Por: *Valter Egí - Todos os direitos reservados à Feira News*